sexta-feira, 11 de março de 2011

Meu presente.

Sabe aquele dia no bar que você murmurou que queria passar o resto do seu presente comigo? Meus olhos se lotaram de lágrimas, porque tudo que eu sempre quis era alguém que quisesse passar todo o seu presente comigo, sem me fazer juras de que quer morrer ao meu lado. Eu não quero suas juras, eu não quero somente palavras, eu quero a certeza de te ter aqui agora. O amanhã a gente deixa pra amanhã. E eu sei que se formos assim, devagar, eu sei que nós podemos ir muito além do que esses casais afobados conseguem, esses casais que sentem urgência pelo amanhã, por planos e promessas vazios. Eu quero o hoje. Eu quero acordar e te ver ao meu lado pra me mostrar que mais um dia começou. Eu quero ir dormir e sentir seus braços entrelaçando minha cintura pra me mostrar que mais um dia terminou. E que terminamos o dia juntos.

2 comentários:

Camila Paier disse...

E que amanhã, outra manhã começará e o presente será prolongado: e juntos estarão. Lindo, hein. Quando o amor se torna uma constante em nossas vidas, as borboetas se tornam todas perceptíveis - ou inventáveis.
Um beijo!

Lara Oliveira. disse...

Que o presente continue por muitos e muitos dias, viu? O texto ficou lindo.
Beijos