terça-feira, 8 de março de 2011

Pretty woman, yeah yeah yeah.

Hoje é o dia internacional da mulher e nada seria mais sensato do que escrever um texto sobre nós, mulheres. Mães, amigas, avós, tias, inimigas, primas, conhecidas... Mulheres. Nós que somos tão diferentes umas das outras, mas ao mesmo tempo tão iguais. Não quero me basear em todo aquele clichê sobre a nossa personalidade e sobre nosso modo de ver o mundo, mas uma verdade é incontestável: somos o melhor exemplo de uma mistura de todas as emoções existentes no universo somado a uma beleza delicada e inexplicável.

A sensibilidade exala pelos poros junto com os perfumes que fazemos questão de passar, dos mais doces aos mais extravagantes. A maquiagem torna delicada a face de quem muito luta e muito trabalha, de quem tem garra para fazer mais do que "lavar, passar e cozinhar". Os esmaltes amaciam a visão de quem observa mãos que também tem de se esforçar para vencer mais um dia: cuidando do filho, abraçando a amiga, trabalhando. As lágrimas saem com facilidade até mesmo dos olhos daquelas que juram que só choram em casos extremos - mas acabam chorando sozinhas antes de dormir. E por falar em lágrimas, existe também o sorriso: a mentira, a sinceridade e a realidade de todas as mulheres, tudo sendo mostrado - ou escondido - com uma simples exposição de dentes. O olhar de uma mulher para outra mulher apresenta confissões perigosas ou medos que não devem ser mostrados. O olhar de uma mulher para um homem entra em ação nos momentos em que as palavras se esvaem, no momento em que a timidez, o ciúme ou a raiva tomam conta e coitado do homem que não entender um simples olhar. 

Temos lá nosso meio milhão de defeitos, cada uma com os seus em especial, mas somos seres humanos. E acreditem: nossos próprios defeitos e erros nos arrasam mais do que os de qualquer homem. Nós temos uma facilidade inexplicável em sussurrar um: "Eu sou muito burra", mas não temos essa mesma facilidade para dizer: "Eu sou incrível". E a verdade é que nós somos incríveis mesmo, mas quase nunca enxergamos isso, por ficar pensando que não somos suficientemente boas para aquele trabalho, para aquele curso ou para aquele cara, só por causa de alguns erros. Erros que nos ensinam algo, podem ser concertados e podem nos aproximar ainda mais da tal da "perfeição".

"Sexo frágil" não é um conceito que cai muito bem em relação a nós, definitivamente. Mas não é por sermos fortes e guerreiras que não somos meigas, sensíveis e delicadas. Muitas vezes, depois de fazer pesquisas para a faculdade o dia inteiro, ir a reuniões e tudo mais, o que nós mais queremos é ter um ombro forte para encostar a cabeça. A nossa cabeça é forte, mas nosso coração continua sendo o mais "maria-mole" de todos.

Somos seres independentes que sabem se equilibrar em cima do salto e sabemos também equilibrar um turbilhão de pensamentos e um turbilhão de sentimentos que são arremessados contra as paredes dos nossos cérebros e corações a todo segundo. Somos únicas. Somos diferentes. Somos iguais. Somos mulheres. 

Feliz dia da mulher para todas!

4 comentários:

mais amor, por favor. disse...

Feliz dia da mulher.
Nossa amei seu texto, fez meu estado espírito melhorar em 100 vezes.
Nós mulheres somos incríveis mesmo.
Mais amor por favor!
Esperando sua visitinha.
Beijos.

Florisbella disse...

Estava precisando de uma leitura assim.
Com um dia de atraso, Feliz dia da mulher !!!

Rejane Santos disse...

Não sabia onde responder o comentário no meu blog, então vim comentar aqui (: Foi exatamente o "segundo" texto que eu apresentei pra turma hoje; o professor gostou, eu acho rs

Obrigada por ler, Paulinha :) Não é de hoje que eu digo que você escreve bem e que adoro tudo que você escreve. Não comento aqui no seu blog, mas sigo e leio seus textos quando percebo as novidades rs

Dia da mulher é todo dia.

Lara Oliveira. disse...

Primeiramente o layout do blog é incrível, sério mesmo. A música escolhida foi ótima, e o texto então, sem comentários. Parabéns pelo blog! Estou seguindo já viu.
Beijos